Thiago Sabino Leite
Escritor, Poeta, Sonista, Salmista, Ensaísta, Contista,
Romancista e Fantasista Brasileiro.


Thiago Sabino Leite é brasileiro, nascido em São Paulo no ano de 1983. Formado em Psicologia, iniciou sua carreira de escritor motivado por sua própria história, escrevendo a autobiografia “Uma Viagem Ao Meu Ser” (2015). Consolidando seu lançamento no mercado editorial, publicou a história fantástica "Kenbell e o Lago dos Espelhos" Volume I (2016) e “Kenbell e a Fenda da Montanha" Volume II (2017).

Em 2018 o autor lança na Bienal Internacional do Livro de São Paulo seu romance “A Luz Violeta”, onde traz ao público a apimentada e conturbada história de amor entre Monique e André. Ainda em 2018, o autor apresenta ao público “Kenbell e a Batalha dos Mundos”, Volume III e uma edição especial com os 3 volumes em um único livro, dando termino a sua Saga sobre o jovem aventureiro Kenbell. Para terminar o ano de 2018, o autor lança a sua monografia em formato livro, com o título “Transtorno Afetivo Bipolar e as transposições da teoria psicanalítica”.

Como projetos paralelos, sempre explorando suas mais íntimas emoções, escreve poemas, alguns dos quais premiados, como “Reticências” (2016) lançado no Brasil e em Portugal pela Chiado Books, seu Ensaio “Porque sempre visitamos as esquinas de nossas dores? ”( 2016), lançado no Brasil pela editora Perse, “O Que Morre Dentro de Nós Antes da Nossa Partida?”(2017).
Em 2018, o autor escreve seu primeiro Soneto “O Que Eu Fiz?”, lançado no Brasil e Itália pela editora A.C.I.M.A, seu Salmo Moderno “Ele Habita Aí, Dentro de ti” (2018), lançado na Suiça, Brasil e em Israel pela editora Bortolini, “Amor de Quatro Patas" (2018)”, “Ainda Há Marcas em Meu Peito, Mas... Eu fui Eleito” (2018) e, “Sonho Ressacado” (2018), lançados no Brasil pela editora Perse, o ensaio “ O Que Morre Dentro de Nós Antes da Nossa Partida?”(2018), lançado na Bienal Internacional do Livro de São Paulo e na FLIP em 2018 pela editora Autografia e, finaliza o ano com o seu conto “A Passarela Amarela”, lançado no Brasil pela editora Planeta Azul.

Em 2019, o autor lança seu poema, “Entre o Sono e os Sonhos” e “De Mãos Dadas”, lançado no Brasil e Portugal pela Chiado Books, “Seguir, Existir e Viver”, lançado no Brasil e Argentina pela editora Grupo Literarte, os poemas “Ah, o mar”, “Reunan-se, Converse e Relembre”, “Ah, Natal” lançados pela editora Perse.

Em 2020, o autor lança o seu texto “Palavras ao Vento”, pela editora Perse e, continua escrevendo o seu novo projeto intitulado de “No profundo Oculto da Mente”, com lançamento esperado para 2020.

Bienal Internacional do Livro de São Paulo 2018.
Lançamento do livro A Luz Violeta.

A Luz Violeta

Sinopse: A Luz Violeta

 

A Luz Violeta é um romance que conta a história de Monique e André, dois jovens que se conheceram em um bordel na capital paulista, no auge da década de 70.

Após concluir o ginásio, Monique é levada do interior para a capital com a promessa de que trabalharia numa empresa e poderia cursar a tão sonhada faculdade, mas a moça foi enganada e acaba num bordel.

Já André, é um rapaz marcado pela falta de atenção familiar. Filho de família rica, se vicia em drogas e vem para a capital em busca de diversão noturna, onde conhece Monique no leilão de sua virgindade.

André procura alguém que lhe preencha um vazio, e Monique não pensa em outra coisa senão sair daquele lugar imundo em que foi jogada. Entre transas ousadas, A Luz Violeta narra como eles lidam com seus demônios se apoiando um no outro.

André tem capacidade psicológica para ter algo sério com a jovem prostituta? Os sentimentos de Monique pelo rapaz são verdadeiros? Para descobrir, é só entrar no colorido mundo de A Luz Violeta!

Livro disponível em  http://www.perse.com.br/novoprojetoperse/WF2_BookDetails.aspx?filesFolder=N1519587755390

 

Bienal do Rio 2017

Livro: Uma viagem ao meu ser

“ Uma viagem ao meu ser ” Do jovem autor Thiago Sabino Leite.
Você teria coragem de contar em um livro, os momentos mais marcantes de sua vida?
Thiago Sabino Leite, teve, e conta tudo em sua obra, “Uma viagem ao meu ser”.
Após ser diagnosticado com um quadro de transtorno mental e comportamental, Thiago resolveu analisar sua vida até o possível surgimento de seu transtorno. Então decidiu sair em busca de respostas, analisando sua vida desde sua infância, passando por sua sexualidade, pelo universo das drogas, sua vida como morador de rua, ate a sua primeira grande virada. Ao se deparar com sua vida, conseguiu se auto analisar, em uma viagem a sua memorias, passando pelos momentos difíceis em sua vida, e assim tentando descobrir o que realmente aconteceu, podendo levar a um tratamento e a uma possível melhora em sua qualidade de vida.
Dividida em três partes a obra, o livro conta com uma história linda e comovente, com um final surpreendente. Uma história baseada em fatos reais, ao qual o autor busca incentivar as pessoas, familiares e amigos, que passam pelos mesmos problemas como: depressão, ansiedade, transtorno bipolar e usuários de drogas, incentivando e mostrando que realmente existe uma luz no final do túnel.

Título: Uma viagem ao meu ser (3° edição)
Autor: Thiago Sabino Leite
Pagina: 170
Ano: 2017
Gênero: Biografia
ISBN: 978855555006-5

Livro disponível em http://www.perse.com.br/novoprojetoperse/WF2_BookDetails.aspx?filesFolder=N1506452721917

 

Livro: A Deficiência Mental por um Deficiente Mental

A Deficiência Mental por um Deficiente Mental

O objetivo deste livro é propor uma reflexão sobre a deficiência mental sob a ótica psicossocial, entendendo a relação desta condição com os transtornos comportamentais que o portador apresenta enquanto sujeito social.

Ao meu ver, a deficiência mental é um tema pouco colocado nas rodas de discussão. Em minhas pesquisas, cheguei à conclusão de que nossa literatura não possui ainda material que aborde o tema do ponto de vista psicossocial — fato que me levou a fazer certas auto indagações. Portanto, esta obra é fruto de uma investigação pessoal sem precedentes literários, a fim de criar e transmitir cultura acerca das conclusões obtidas por tais estudos.

 Livro disponível em  http://www.perse.com.br/novoprojetoperse/WF2_BookDetails.aspx?filesFolder=N1512006888184

Lançamento - Além da terra, além do céu

Livro: Kenbell e o lago dos espelhos

Este é o primeiro livro da saga de Kenbell, iniciada no mundo de Cannis, terra reinada por valentes líderes e onde um cristal mágico é encontrado. Tão pequeno para ser feito de pingente e tão grande para transportar mentes para um mundo incrivelmente perfeito, o cristal em forma de peixe será o guia de aventuras de um humilde, mas corajoso, rapaz.

A história de Kenbell é rodeada de intrigas antes mesmo de ele vir ao mundo. A disputa pelo pingente, ainda de poderes desconhecidos, põe fim à inocente amizade entre Kenbell e o príncipe do reino, e a cor não será mais a única diferença entre eles. O pobre rapaz passa a ser perseguido pela realeza, fugindo por um lago de destino incerto que há em seu povoado. Assim, enquanto segredos são perpetuados no reino, Kenbell se deixa levar por águas misteriosas, regido pelo poder do pingente que leva consigo.

 

Desbravando o lago dos espelhos, o rapaz está mais perto de tornar real o mundo de fantasias que até então só via em sua mente desde tenra idade.

Kenbell e o Lago dos Espelhos é o caminho para o leitor que deseja uma história de aventura, traições, fantasias e romances épicos.

 

Livro disponível em http://www.perse.com.br/novoprojetoperse/WF2_BookDetails.aspx?filesFolder=N1508549884305

 

Bienal do Rio 2017

Sinopse - Kenbell e a Fenda da Montanha

Kenbell e a Fenda da Montanha é a continuação da saga Kenbell. Após se aventurar pelo lago dos espelhos, nosso herói, com a ajuda de seu amigo papagaio Hudgins, descobre um portal, que eles acreditam ser para Andrômeda, o mundo perfeito que algumas pessoas deslumbraram no lago.
Quando acorda de um sono profundo, Kenbell está numa dimensão desconhecida e, muito mais do que um mundo de exuberante beleza, ele ganha a oportunidade de conhecer a história de tudo e a honrosa missão de levar o pingente de volta a seu ilustre dono, tudo com o apoio de um verdadeiro anjo da guarda. No entanto, alguns questionamentos pairam na mente do rapaz: Onde estaria Hudgins? Por que seu amigo não foi para aquela dimensão como ele? Por que ele foi escolhido para tal missão? E como seria o "dono do pingente"?
Enquanto a rainha Irvin e o príncipe Kepler se tornam cada vez mais gananciosos e são confrontados pelo povo, acompanharemos em "Kenbell e a Fenda da Montanha" uma aventura pelos mais lindos lugares do mundo, para além do Universo, conhecendo belas criaturas que humano nenhum jamais vira. Até Kenbell viajar para lá e você abrir este livro.

Livro disponível em  http://www.perse.com.br/novoprojetoperse/WF2_BookDetails.aspx?filesFolder=N1521600847924

Amor de quatro patas

Desde o acordar até o seu deitar, eles estarão lá.
Pronto para te dar carinho e te confortar,
Sempre aberto a nós para o que der e vir,
Sendo a luz que precisamos para nos ajudar a caminhar.

O amor mais puro que existe no mundo,
Criados por Deus para te acompanhar,
Mesmo quando não lhes damos atenção,
Para eles, isso não influência em nenhuma questão.

E possível enxergar em seus olhos toda a sua pureza,
A leveza e a delicadeza de sua alma,
Sempre pronto para te ajudar,
E te livrar do estresse que a vida lhe proporcionará.

São eles, que quando precisamos de um abraço,
Eles não irão te negar, expressará todo seu amor,
E suas angustias ele tirará e te livrará do peso que em suas costas está.

Ele não possui mais ninguém neste mundo a não ser você,
Não negue esse amor, ame-o, abrace-o, conforte-o, e não o desampare,
Porque eles possuem sentimentos, e para eles, o mundo todo é você.
Então, esbanje-se e aproveite deste lindo amor dado de graça de presente a você!

 

 

 

 

Ensaio: O que morre dentro de nós antes de nossa partida

O que morre dentro de nós antes de nossa partida.

                A morte que acontece em nossa partida é uma condição “biopsicosocioespiritual”, sendo ela, a finitude de nossa existência. Junto a ela, vais embora todos os nossos sentimentos. Quando nascemos, a única certeza que possuímos é a da vida é que ela irá acabar, sem avisar, porém, nos esquecemos disto com o passar da jornada chamada de vida. São através destes “esquecimentos” referente ao amadurecimento que deixamos de pensar neste tema “morte”, taxando-a como o fim da jornada.

Neste ponto é que nos enganamos, sabe por que? – Vivemos em um mundo onde temos como “obrigação”, respeitar alguns tabus impostos pela sociedade e é nesse encaixar para ser aceito que vamos morrendo aos poucos, pelo simples fato de não conseguirmos nos enquadrar nestes “tabus”.

Irei explicar. Ao nascermos, somos seres únicos, cada qual com a sua existência. Somos moldados pelo social ao qual estamos inseridos, e é nesta parte que começa a emanar os sentimentos. Temos como obrigação algumas atividades para exercer em vida como: crescer, trabalhar, casar, procriar, se aposentar e morrer...  É assim que vive o ser humano, porém, estamos equivocados, porque não somos obrigados a nada que não queremos e que nos faça mal.

Quando algumas dessas obrigações dá errado é que começamos a morrer, pois somos obrigados a se “encaixar” nestes padrões, e quando não acontece, começamos a adoecer e sucessivamente “morrer internamente”, dentro de nós antes de nossa partida.

            Ao entramos em conflitos com esses padrões impostos, somos obrigados a sofrer e é aí que começa a morte antecipada, pois não aceitamos o problema que aparece deixando nos influenciar pela “perda”, e a cada perda, vamos adoecendo e morrendo sem saber, pois não sabemos lidar com essas situações e nos esquecemos, como citado no texto acima, somos seres únicos, quer dizer, responsáveis pela nossa jornada e em qualquer vendaval que aparece, desistimos nos entregando a essa “morte”, que nada mais é do que adoecer, perder a esperança de viver.

            Mas por que? – Porque a todo tempo, somos movidos pelos nossos sentimentos, e quando eles não são correspondidos, perdemos e não aceitamos isso, ninguém aceita perder, concorda?

Tudo que está predisposto em nossa jornada tem uma finalidade, “aprendizado”, sendo ele bom ou mau. As vezes não aceitamos isso, e nos descontrolamos se entregando a eles, por exemplo, quem disse que somos obrigados a casar? – Não, não somos, esse apego que sentimos pelo outro, essa falta de proteção, é que nos mata, porque é onde acabamos colocando a nossa responsabilidade de viver no próximo e como o outro também é um ser único, entramos em conflito. Hoje o caso que mais acarreta a essa morte e o “amor conjugal”, onde perdemos a falta de confiança em si próprio e viramos “escravo do outro”, nos tornado dependente de outra pessoa para viver, errado isso, pois esse sentimento é de egoísmo consigo mesmo!

            O que devemos fazer então quando acontecer essa perda? – O passo principal deste tema é nos lembrarmos que temos uma jornada para trilhar e que só nós, podemos trilhar, isso quer dizer, sem ninguém. Pois é nesta confiança que alguém possa viver pela a gente e que nós nos perdemos e nos esquecemos de viver, morrendo internamente, será que deu para compreender?

            - Reflita e reveja seus conceitos, vale a pena “morrer”? - A responsabilidade está com você!

Vou terminar esse texto com uma frase de minha autoria.

“Viva a sua existência e quem quiser te acompanhar, que fique ao seu lado, senão, aprenda a conviver consigo mesmo e viva intensamente. Você não depende de ninguém a não ser você mesma, retorne para si e siga sua caminhada, lembrando sempre que estamos nesta jornada não só para ganhar, que estamos aqui para perder, superar e aprender! ”.

 

Thiago Sabino Leite

Salmo "Ele Habita Aí, Dentro de Ti"

Ele habita aí, dentro de ti.

 

Kadosh, o sentimento mais puro que é dado à Você,

Do princípio ao fim, Criador dos pensamentos de fé,

Reluzente em nosso inconsciente,

Adorado por todos nós, desde antes a arca de Noé.

 

Eterno, o Ser onipotente, Dono de todo poder,

Onipresente, irradiante dentro de você,

Onisciente, Dono de todo saber,

Não esse que é ensinado em algumas doutrinações á vossemecê.

 

Porque Ele não pode estar dentro de você? Posso responder?

Pregado e ensinado por algumas pessoas pagãs,

Pelo simples fato de doutrinação a religião, gananciosas pelo dinheiro e poder,

Articula-te e, inibe a sua ação desviando sua visão a Criação.

 

Aquele que entrega seus sentimentos aos homens,

Perde a onipotência, onisciência e onipresença que é dado do Eterno à você,

E com isso, sem saber, com medo de sofrer punições quando morrer,

Acaba se privando, do melhor que esse sentimento Eternizado em ti, pode te fornecer.

 

Quer saber? Ele está aí, esse sentimento habita em você, adore-O,

E sempre que precisar, invoca-O dentro de ti, Ele nunca irá te abandonar,

Sempre abençoando o seu dia, quando você menos esperar,

Ele te motivará e você conquistará o que precisará!

 

Soneto: O que eu fiz?

O que eu fiz?

 

O que eu fiz com o que fizeram de mim?                                        

Simplesmente respondi: - Eu Aprendi!

Marcas, sempre são abertas em meus sentimentos,

Porém, em meus pensamentos, devo prosseguir. 

 

Ainda possuo medos, á e que medos,                                               

Mas encaro a vida, contando cada segundo nos dedos.

Teria graça se na vida tudo fosse perfeito?

Posso afirmar que não! Porque apesar de tudo, eu fui eleito.

 

Para continuar, entendi que não sou aquilo que me feriu,                  

E sim, como superei cada cicatriz, refletindo e rabiscando,

Meus pensamentos com giz, e aí, meu coração sorriu.

 

E si em constantes, as marcas aparecerem novamente,                 

Eu estarei mais preparado, forte e prudente,                                

E como aprendi anteriormente, seguirei meu destino contente.

 

Thiago Sabino Leite

 

 

Lançamento Teatro Gazeta - SP

Poema: Reticências

...

 

“Na maioria das vezes,

A vida nos prega peças,

E mesmo sem saber lidar com suas armadilhas,

Entregamos nossa existência a elas.

 

Aqueles que desiste na primeira etapa do seu objetivo,

Corre o risco de não chegar onde queria,

Por achar que é difícil,

Não lembramos dos momentos em que sorria.

 

Todas armadilhas em nossa existência,

Serve para nos tornar mais forte,

Refletindo em nossas essências,

Esquecemos os pensamentos de morte.

 

Por pensar demais nesta essência,

Conclui que,

Realmente o que falta na vida,

São as reticências...

 

Isso irá passar,

Se você se acalmar.

E quando estiver lá,

Não esqueça de se amar”.

 

Thiago Sabino Leite

Ensaio: Porque sempre visitamos as esquinas de nossas dores?

Porque sempre visitamos as esquinas de nossas dores?

Irei explicar. Em nossa jornada chamada de vida, a cada segundo, travamos uma briga interna com os nossos pensamentos, e desta guerra, acabamos corroendo nossos sentimentos.

Sentimentos, vem do verbo sentir, algo que emana de dentro de nós. São erupções que quando chegam ao ápice de suas explosões, transforma-se em nossos pensamentos, levando apenas um milésimo de tempo, e sucessivamente, dão origem as nossas expectativas, e com isso, posso concluir que, são simplesmente, sensações positivas e negativas em nossas percepções de vida.

Mas porque sempre visitamos as esquinas de nossas dores? - Medo? - Insegurança? – Sim!

 Nós, seres humanos, possuímos vários pensamentos nos remoendo a todo tempo, pronto a ser jogado para fora em forma de palavras. As que falamos, com o tempo são esquecidas, agora as que ficam entaladas e guardadas goela a dentro, são perigosas, pois são elas que, toda vez que é trazida à tona em nossa memória, são transformadas em expectativas e é aí que ocorre o perigo.

 Se cedemos a essas expectativas, devemos pensar a longo prazo e em seus benefícios, porque se for algo superficial e momentâneo, esses sentimentos acorrentarão nossos pensamentos, iludindo-nos e transformando-se em nossos desejos como se fossemos suas “prostitutas mentais”, nos levando as esquinas de nossas dores, fazendo com que ficamos estacionados na vida e presos a elas, pensamentos que se formam como se fossem nossos cafetões, escravizando-nos, tirando de nós a alegria de viver.

- O que faremos então? - Como relatado, o segredo está dentro de nós mesmos, a única pessoa que tem o poder de controlar esse sentimento é você, então, o primeiro passo é refletir no que você quer sem se deixar levar pelo “medo”. Você é livre para isso e só você conseguirá se livrar das esquinas de suas dores, sabe por que? - Simples resposta, porque você irá aprender a cuidar de seus próprios pensamentos e consequentemente, dominará seus sentimentos.

Espero ter respondido à questão!

 

Thiago Sabino Leite 

Bienal do Rio 2017

Poema: Entre o sono e os sonhos

Entre o sono e os sonhos

 

Entre o sono e os sonhos,

Há um abismo de pensamentos,

Onde, refletindo em nossas vidas,

Nos remoemos com os nossos sentimentos.

 

Todo dia travamos uma luta,

Pensamentos passados, de esquiva e de fuga,

Sempre se misturando com os pensamentos presente,

Todos guardados, em nosso inconsciente.

 

O sono, é o esquecer, aquele estado que deixamos nos abater,

Onde é apagada toda aquela vontade ardente de viver,

E os desejos que programamos desde o nascer,

São deixados de lado, fazendo nossos sonhos morrer.

 

O sonho, é a programação do futuro de nossa jornada,

Aquela, “vontade louca”, de se auto realizar,

Mas devido algumas circunstâncias desta estrada,

Nos esquecemos, e deixamos de lutar para conquistar.

 

Não devemos permitir que este “sonos”,

Nos jogue neste abismo profundo e profano,

Nos libertando destas amarras, sempre focando em nossos sonhos,

Passando por cima, e nos livrando destes pensamentos insanos.

 

Eles sempre estarão lá, até a hora de partir,

Se intercalando entre desistir ou persistir,

Com um pouco de paciência, quando menos esperar,

O sono irá passar, e seu sonho vai se realizar, quer apostar?

                                                                                                                      

Thiago Sabino Leite

autógrafos

Poema: Entre muros

Entre muros

 

Dá-se o nome muro, a obra de alvenaria,

Construídos para cercar um recinto,

Em reuniões de família, lugar de eterna alegria,

Às vezes, podendo se transformar, em um labirinto.

 

Criados como intuito de proteção,

Altos, ás vezes, encobrindo a visão,

Fornecendo ao indivíduo, projeção,

São lugares onde o artista, dá vida a sua imaginação.

 

Dentro deste cercado, acontece a magia de cada pintor,

Expressando a arte de um possível futuro,

É libertado os pensamentos, acalmando seu eu interior,

Sendo pintado com amor e um pouco de humor.

 

Tudo pode acontecer dentro deste cenário,

Ali, “entre os muros”, estamos separados,

Um lugar com significado imobiliário,

E em algumas culturas, são para eles, apropriados.

 

Pertencente ao muro interior, qualquer um, que ali habita,

Pode olhar e se inspirar, dando vida a sua forma de pensar,

Desde o seu despertar até a hora que irá seu deitar,

E mesmo assim, ele sempre estará lá, cercado, e do modo que você imaginar.

 

 Thiago Sabino Leite